*Imagem: Reprodução

A escola particular de Rio Largo, onde atuam o professor e o motorista suspeitos de abuso sexual contra adolescentes da unidade, resolver demitir os profissionais. A demissão foi informada nessa sexta-feira (1º) em nota publicada nas redes sociais.

Diante de graves acusações veiculadas pela imprensa em face de dois de seus ex-funcionários e reafirmando seu compromisso com a verdade e com a educação de qualidade, baseada em valores humanos e éticos nos quais defende veementemente, vem a público prestar os esclarecimentos necessários (…) a defesa do colégio, apesar de louvar os princípios do contraditório e da ampla defesa, os quais devem ser devidamente respeitados pelas instâncias de controle penal na apuração da responsabilidade do professor e do auxiliar de disciplina supracitados, informa que a direção da Instituição decidiu por demitir, no dia 01/10/2021, referidos colaboradores“, diz trechos da nota.

Segundo o acompanhamento da Associação AME, voltada a atender vítimas de violência, 30 meninas que teriam sido assediadas pelos suspeitos já se apresentaram. As estudantes denunciaram o caso na última quinta-feira (30). Os relatos das vítimas, que teriam entre 11 e 14 anos, apontam que a violência vem ocorrendo há cerca de 10 anos.

Ainda de acordo com as denúncias, todos os crimes foram praticados nas dependências da unidade escolar. As vítimas também informaram que já tinham relatado estes casos à direção, sem que qualquer providência fosse tomada.

3 thoughts on “Rio Largo: Escola demite professor e motoristas suspeitos de violência sexual contra adolescentes”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *